4 indicadores-chave que sinalizarão a hora certa de investir; só um sugere compra agora


O banco de investimentos Merrill Lynch desenvolveu um método para descobrir qual é o melhor momento de voltar a investir em ações. Em relatório assinado pelo estrategista-chefe de investimentos, Richard Bernstein, o banco defende que há quatro indicadores-chave que vão sinalizar claramente que o pior da crise já passou e que o investidor está diante de uma boa oportunidade de voltar a ganhar dinheiro com aplicações nas bolsas de todo o mundo. Desses quatro indicadores, dois estão neutros, um é favorável ao investimento em ações e outro é extremamente desfavorável neste momento:

1 – Sentimento do mercado: é um indicador formado pelo conjunto das recomendações de analistas. Só que, para o Merrill Lynch, o indicador funciona da maneira contrária à prevista. O banco diz que, quando o sentimento de mercado é muito pessimista, costuma haver fortes perdas nas bolsas, e vice-versa. Para o banco, neste momento, o sentimento do mercado é neutro.

2 – Avaliação do preço das ações: o banco leva em consideração o múltiplo preço/lucro (que é o valor de mercado de uma empresa dividido pelo seu lucro líquido anual) das 500 empresas do índice de ações americano S&P 500 e também as taxas de inflação anual para montar uma equação sobre o valor justo dos papéis negociados em bolsa. O gráfico desenhado mostra que em agosto deste ano as ações estavam “extremamente” valorizadas, mas agora já estão bem próximas do preço justo. Por esse motivo, o banco também considera esse indicador neutro.

3 – Revisão de estimativas: é o indicador mais positivo entre os quatro analisados.Atualmente para cada 4 ações que têm suas estimativas de preço-alvo revisadas para cima há 10 papéis rebaixados pelas corretoras – ou índice de 0,4. O que a Merrill Lynch considera positivo é que historicamente, quando esse indicador cai a 0,4 ou menos, o preço das ações costuma encontrar um piso rapidamente.

4 – Pedidos de seguro-desemprego nos EUA: a Merrill Lynch prefere esse indicador a outros do mercado de trabalho bastante olhados por outras corretoras porque acredita que o índice de desemprego e os empregos criados ou cortados mensalmente são dados defasados. O gráfico dos últimos 20 anos mostra claramente que quanto maior o número de pedidos de seguro-desemprego, menor é a demanda dos consumidores – e também o preço das ações ligadas ao consumo. O banco acredita que esse é o indicador mais negativo entre os quatro e defende que o governo lance um pacote para ajudar principalmente os mutuários a arcar com as prestações de suas casas. Enquanto o desemprego estiver em alta, diz o Merrill Lynch, é provável que os bancos continuem a ter perdas com hipotecas – e não haja recuperação nas bolsas.

O banco diz que seu método de investimentos evitou fortes perdas nos últimos meses. ” Esses indicadores nos guiaram bem durante esse ciclo de baixa e nós esperamos que eles nos impeçam de entrar no mercado cedo demais”, diz o relatório. Por esse motivo, o banco continua a recomendar conservadorismo para seus clientes e aconselha o investimento em títulos públicos. “A história mostra que entrar na bolsa muito cedo tentando adivinhar o piso do mercado gera prejuízos substanciais. Então é preferível entrar seis meses depois do que seis meses antes.”