O pedido de Recuperação Judicial ainda não foi deferido pela 1ª Vara de Falências e Recuperação Judicial de São Paulo, a petição inicial foi distribuída no dia 28 de agosto, e solicitava 15 dias para a apresentação de todos os documentos e informações solicitadas pela lei de Recuperação Judicial, além de algumas exigência feitas pelo juízo falencial em seu despacho do dia 01 de setembro.

Na audiência 15 dias depois do primeiro despacho, vários esclarecimentos foram prestados, porém o juízo falencial determinou ainda que houvesse manifestação da Agrenco sobre a petição da Marubene no processo de Recuperação Judicial.

A Agrenco e a Marubene possuem acordos de cooperação na construção de usinas de biodiesel, e co-geração de eletricidade, além de planos de investimento futuro em bioenergia.

A demora para o deferimento do pedido da Recuperação Inicial, deverá adiar a volta das negociações das ações na BM&F Bovespa, assim como dificultar qualquer investimento dos possíveis compradores na Agrenco.

Após o deferimento do pedido de Recuperação Judicial a Agrenco terá 60 dias para apresentar o Plano de Recuperação Judicial, que deverá detalhar: os meios de recuperação a serem empregados, dentre os que a lei permite, no  caso da Agrenco deverá incluir a alteração do controle societário; demonstrar a viabilidade econômica; e um laudo de avaliação de bens ativos do devedor.