A estrada para a 4G é de alta velocidade

05/09/08

Em 2008, o caminho da 4G se clareou um pouco com a divulgação da Ultra-Mobile Broadband (UMB). No entanto, as duas tecnologias remanescentes de 4G, LTE e WiMAX, ainda apresentam muita especulação e confusão. Em geral, as tecnologias 4G são consideradas aquelas que se inserem na lista de requerimentos do IMT-Advanced, elaborada pela UIT, ou seja, Long Term Evolution (LTE) e IEEE WiMAX 802.16m. Ambas são baseadas em OFDM e oferecem potencial de download a velocidades de 100 Mbps e upload a 50 Mbps.

As duas tecnologias, sob a perspectiva de tecnologias de 100 Mbps, estão longe de ter sua implementação comercial. No entanto, o WiMAX 802.16e (o predecessor mais lento do 802.16m) começa a aparecer no palco, com a expectativa de lançamento da rede Sprint/learwire neste mês de setembro. Por esta razão, os proponentes da LTE aumentaram seus esforços de modo a agilizar o desenvolvimento desta tecnologia.

Vários fatores devem afetar a taxa de adoção da LTE e do WiMAX nos próximos três a cinco anos:

– O mundo inteiro assiste ao roll-out da rede de WiMAX móvel da parceria Sprint/Clearwire, nos EUA. O seu resultado deverá ter forte efeito em todas as carriers do mercado mundial que pretendem lançar redes de WiMAX móvel. O lançamento da rede da Clearwire está previsto para o quarto trimestre de 2008.

– A Verizon Wireless escolheu a LTe como sua tecnologia de 4G, preterindo o WiMAX. A Verizon, como a Sprint, já foi uma forte candidata à adoção de WiMAX devido ao core CDMA de sua rede. Esta decisão pela LTE sugere que as carriers de CDMA irão escolher a LTE. A companhia tem um objetivo agressivo de realizar o seu roll-out em LTE em 2010.

– O HSPA pode se tornar o verdadeiro competidor do WiMAX 802.16e, já que as implementações em HSPA crescem em todo o mundo e as carriers vêem a HSPA Evolution como forma de aumentar seus throughtputs para 20 Mbps e além.

– O Edge Evolved pode surgir no cenário em regiões onde o WCDMA ainda não foi implementado por operadoras de GSM, oferecendo custo inexpressivo e uma fácil evolução com promessa de ganhos de throughtput.

– As carriers que já implementaram HSPA são em geral mais inclinadas a seguir caminhos de desenvolvimento do próprio HSPA, ou seja, o HSPA Evolution, que oferece altos throughtputs, acima dos 40Mbps. É esperado um atraso no começo dos roll-outs de LTE até o período entre 2012/2013.